Entenda o que é controle de estoque

Entenda o que é controle de estoque

Automação, Tecnologia

Você sabe exatamente o que é controle de estoque? Empresas de todos segmentos devem aproveitar ao máximo todos os benéficos que o controle oferece para a administração. Aliás, você sabe que o estoque é muito mais que o espaço onde as suas mercadorias são armazenadas?

Se a sua resposta for negativa, não se preocupe, pois não é só você que desconhece a importância desse setor. Além disso, nunca é tarde demais para colocar em prática a otimização do controle de estoque.

E se você deseja descobrir como fazer isso, continue lendo este artigo e aprenda tudo sobre o que é o controle de estoque a partir das informações contidas nos tópicos a seguir:

Afinal, o que é controle de estoque?

Controle de estoque consiste em realizar a gestão de itens, ou seja, registrar o fluxo de mercadorias, tanto as que entram como as que saem. Afinal, é no estoque onde ficam os artigos que serão posteriormente vendidos, se forem fabricados pela própria empresa, ou revendidos.

Dessa forma, controlar o estoque é identificar as movimentações do setor, inclusive, a quantidade de cada artigo. Também é importante, ao entrar os produtos no setor, que se sejam registradas outras informações, como as suas características.

Com isso, é possível armazenar as mercadorias de acordo com o seu tamanho, peso, cor, formato e demais atributos que variam de segmento para segmento. Esse detalhamento ajuda na organização e na hora de vender.

Vantagens do controle de estoque

Mas por que manter o estoque organizado e controlado? Isso não é apenas perda de tempo? Quem pensa dessa forma está completamente enganado, sendo que as vantagens do controle de estoque são inúmeras. Confira cada uma delas a seguir:

Aproveitamento e organização do espaço

Quando uma empresa possui controle de estoque, a vantagem mais visível é contar com um setor onde as mercadorias estão bem armazenadas. Além de ter um melhor aproveitamento do espaço físico, é possível encontrar os artigos com muito mais rapidez.

Isso permite uma equipe mais produtiva, vendas mais ágeis e, por consequência, um maior volume de vendas.  E mais, com a organização promovida pelo controle de estoque, as mercadorias ficam bem arrumadas, evitando danos e perdas.

Aumento da eficiência e produtividade da equipe

Quando se faz uso das ferramentas adequadas para controlar o estoque, é possível ainda ter uma equipe mais produtiva e eficiente. Isso ocorre porque, ao informatizar o setor, evita-se o trabalho manual, que pode tornar qualquer tarefa muito mais dispendiosa.

Com a otimização da gestão de estoque é possível fazer mais, em menos tempo, sem perder em qualidade, permitindo também que a sua empresa tenha uma equipe enxuta para dar conta do setor. Além disso, com a informatização dos dados, a margem de erros é menor.

Aliado do setor de compras

Quando é feita uma gestão apropriada do estoque, o setor de compras também é beneficiado. Afinal, ao ter um controle rigoroso das movimentações, sabe-se quando é preciso compra mais mercadoria para que não falte em estoque.

Se elas faltarem, corre-se o riso de até mesmo ocorrer a perda de vendas. Por outro lado, quando são comprados artigos para revender em quantidade maior do que o necessário, o seu negócio pode ter prejuízos. Isso porque se adquire itens que ficam parados, sem saída.

Aliado dos setores de vendas 

O controle de estoque é um grande aliado de outros setores, como o de vendas , pois, da mesma forma que ajuda nas compras da empresa, permite que se conheça melhor o comportamento dos clientes. Isso deve ser usado de maneira estratégica.

Em outras palavras, ao registrar as entradas e as saídas do setor, é possível identificar os itens mais vendidos, em que épocas do ano eles são mais procurados, além de saber quais produtos são pouco comercializados. Eles podem estar só pegando pó e causando prejuízo.

Com essas informações, podem-se desenvolver campanhas mais assertivas, divulgando com mais ênfase os produtos preferidos do seu público. Por outro lado, podem realizar promoções com os itens menos procurados para queimar o estoque.

Ao acompanhar o comportamento dos consumidores é possível até mesmo identificar quais artigos estão saindo de linha e não vale mais a pena adquiri-los. De forma semelhante, o seu negócio consegue prever tendências e ser o primeiro a oferecer a novidade no mercado.

Aliado do setor financeiro

O setor financeiro também se beneficia com a otimização do controle de estoque. Afinal, ao se evitar a compra de mercadorias que não seriam vendidas em breve, o dinheiro economizado pode ser convertido em artigos que realmente serão procurados.

Esse dinheiro pode ainda ser destinado a suprir outras necessidades que a sua empesa possui no curto prazo. Ou seja, é consegue-se investir de maneira inteligente, mantendo o fluxo de caixa em dia. Assim, não se corre o risco de faltar dinheiro para o que é urgente.

Benefícios do ERP para o estoque

Já que as empresas com estoque, em geral, possuem um grande volume de mercadorias, é necessário que a sua equipe tenha acesso às ferramentas adequadas para gerenciar o setor. Papel e caneta não oferecem a eficiência que o seu estoque deve ter para ser bem controlado.

Portanto, é preciso usar uma ferramenta que informatize os dados, conecte os setores e automatize os processos. Nesse sentido, o ERP é uma ótima solução, pois atende a todas as demandas do controle de estoque.

Trata-se de um sistema de gestão empresarial que, através do seu módulo de controle de estoque, não só registra as movimentações do setor, como também oferece inventários e relatórios. Esses documentos apresentam informações completa e atualizadas.

Dessa forma, contribui com a tomada de decisões. Também garante mais produtividade a sua empresa, pois assim que um artigo é vendido, por exemplo, o estoque recebe a baixa do artigo. Esse procedimento garante a confiabilidade dos dados.

Como melhorar o controle de custos em restaurantes?

Como melhorar o controle de custos em restaurantes?

Automação

Uma das tarefas mais difíceis enfrentadas pelos donos ou gestores de restaurantes é a gestão financeira e o controle de custos. Monitorar e gerenciar todos os gastos de um negócio e manter as contas dentro de valores previamente estipulados não é nada simples. Isso porque um restaurante pode enfrentar diversos imprevistos, fazendo com que as despesas superem o planejado.

Realizar o controle de custos em restaurantes envolve controlar o caixa, gerenciar os funcionários, negociar com fornecedores, monitorar o estoque e diversas outras funções. Todos estes detalhes impactam as finanças do negócio, sendo essenciais para o sucesso do estabelecimento.

Caso esteja em busca de formas de melhorar o controle de custos em seu restaurante, este post é pra você! Confira a seguir e veja como gerenciar as finanças e assegurar os lucros!

Mantenha um bom relacionamento com os fornecedores

Deseja reduzir os gastos com a compra de alimentos, produtos e materiais? Então é muito importante manter o contato contínuo com os fornecedores, garantindo assim um bom relacionamento e auxiliando nas tratativas.

O bom relacionamento com os parceiros permite que os gestores dos restaurantes negociem melhor os contratos e consigam obter melhores condições de pagamento. Isso ajuda a reduzir os gastos com compras, favorecendo os lucros do negócio.

Padronize os processos

Para controlar melhor o restaurante e todos os seus custos, uma ótima dica é padronizar todos os processos internos. Desenvolvendo procedimentos a serem seguidos, é possível garantir que todos os funcionários realizem as tarefas devidamente.

Além de evitar que sejam feitos alimentos diferentes ou atendimentos sem padronização, isto garante que os processos sejam realizados da forma mais barata.

Controle o estoque

Todos os gestores sabem que muitos itens estocados representam “dinheiro parado” e, consequentemente, fluxo de caixa retido. Além disso, quando se trata de restaurantes, têm-se muitos alimentos perecíveis e produtos com data de validade armazenados, o que exige cuidados especiais e um controle mais detalhado. Por isso, deve-se evitar armazenar muitos itens.

Também é muito importante que seja feito o controle por data de validade sempre que produtos forem estocados. Não controlar o estoque corretamente pode levar à perdas e impactar as contas do restaurante.

Liste os custos fixos e variáveis

Para controlar os custos de um restaurante, é preciso conhecê-los. Por isso, todos os gestores e proprietários necessitam apontar todos os custos fixos e variáveis do estabelecimento.

Os custos fixos são todos os gastos que o estabelecimento tem que arcar mensalmente para manter sua operação, como, por exemplo, a folha de pagamento dos funcionários.

Já os variáveis são todos os custos que oscilam, como contas de luz, água, compra de alimentos entre outros. Estas despesas variam de acordo com a demanda ou uso, podendo ser racionados e gerenciados, fazendo com que os lucros sejam potencializados. Sendo assim, os gestores dos restaurantes devem buscar maneiras práticas de reduzir os custos na empresa.

Monitore o fluxo de caixa

Por último, para melhorar o gerenciamento de custos de um restaurante é fundamental que seja feito o controle do fluxo de caixa. Ao monitorar as entradas e saídas, é possível acompanhar quanto se tem disponível para investimentos e melhorias. Esta atitude também permite que sejam detectados pontos que carecem de cuidados ou podem ser economizados.

Qual a importância da gestão de estoque para sua empresa?

Qual a importância da gestão de estoque para sua empresa?

Automação
Toda empresa que fabrica e vende produtos precisa ter um estoque bem organizado e isso só é possível quando o empresário entende a importância da gestão de estoque, que abrange desde a escolha do tipo de armazenador que a empresa vai utilizar e quantos serão necessários, até a forma como eles serão organizados.

Além disso, a gestão de estoque também envolve o inventário, que deverá ser feito regularmente visando o controle de todos os insumos e matérias-primas da produção, bem como dos produtos acabados.

Neste artigo, vamos abordar a importância da gestão de estoque para sua empresa e os erros que muitos gestores cometem nessa atividade e como evitá-los. Quer entender como uma boa gestão de estoque pode influenciar e melhorar os resultados do seu negócio? Então, continue conosco!

Entenda a importância da gestão de estoque

Muitos gestores desejam aumentar a produtividade de suas equipes e ficam perdidos quanto aos processos que podem ser otimizados. Você sabia que um software de gestão integrada pode melhorar a cadeia de abastecimento garantindo que ela esteja de acordo com as necessidades da empresa?

A gestão de estoque eficiente garante uma operação estruturada entre a demanda e a oferta. Dessa forma, com os materiais organizados de maneira clara, objetiva e controlada, o tempo da produção é reduzido, aumentando a produtividade geral.

Além disso, controlar o estoque reduz os desperdícios, como avarias ou perdas. É possível, ainda, economizar com os custos para manutenção e armazenagem física, tão comuns em estoques parados.

A seguir, listamos alguns dos benefícios da gestão de estoque. Confira!

Otimizar o tempo de produção

A localização dos materiais e produtos e a quantidade correta de cada um deles asseguram que a mão de obra qualificada consiga produzir melhor. Da mesma forma, facilitar os processos de localização e contagem de matéria-prima ajudam a controlar a produção, otimizando o tempo de trabalho.

Assim, a gestão de estoque proporciona controle entre a oferta e a demanda, sendo a oferta a disponibilidade de entrega da empresa e a demanda a necessidade do cliente.

Reduzir desperdícios

Com a boa gestão do estoque é possível evitar avarias, comprar mais matéria-prima do que o necessário ou armazená-la em local inapropriado. Esses desperdícios fazem com que o investimento na aquisição desses materiais seja perdido.

Dessa forma, a localização correta dos materiais, além de otimizar o planejamento e controle de produção e minimizar o desperdício, impactam o financeiro. Viu como um processo está ligado ao outro?

Controlar gastos

Ao evitar o desperdício, o gestor economiza recursos para outros investimentos, como as estratégias de marketing, por exemplo, visando alavancar as suas vendas e captar e fidelizar clientes.

Um estoque parado ou desorganizado é sinônimo de dinheiro perdido. Isto é: não adianta você ter um estoque enorme, com compras esporádicas e sem controle, se não for para funcionar em prol da produtividade.

Além disso, problemas como a falta de matéria-prima, que gera uma compra de última hora na qual não é possível negociar os melhores preços com os fornecedores e, consequentemente, oferecer um preço mais atrativo para o seu cliente, também podem ser evitados com a gestão de estoque.

Um estoque bem organizado otimiza o seu tempo para fazer um pedido de compra e, baseado nos custos de entrada de mercadoria, calcula o custo médio por produto. O custo médio é a base na formação do preço de venda para o seu cliente final, ou seja, os custos reais de aquisição da matéria-prima.

Conheça os erros mais comuns na gestão de estoque das empresas

Depois de entender um pouco mais sobre os benefícios da boa gestão de estoque, confira os principais erros que os gestores cometem nesse tipo de atividade que você não vai cometer mais!

Ignorar o estoque mínimo

O estoque mínimo é a marcação permitida que a empresa terá em estoque dentro de determinado período. Ele também serve para identificar o giro de estoque do almoxarifado.

Vamos supor que você compre 100 quilos de um tecido Neoperene e estabeleça 20 quilos como o mínimo. Neste caso, o sistema vai informar quando o seu estoque chegar à quantidade estabelecida, sinalizando que está na hora de renová-lo.

Comprar além do necessário

Estoque é dinheiro! Com essa frase você consegue entender a importância de estudar o mercado e comprar exatamente a quantidade necessária de matérias-primas. Esse entendimento é ideal, principalmente para cobrir as coleções que são esporádicas e sempre precisam ser renovadas.

Descartar o inventário de estoque

Controle de estoque tem a ver com uma contagem rigorosa de matérias-primas e produtos acabados. O inventário de estoque deve fazer parte da gestão da indústria de confecção a fim de evitar a falta de matéria-prima e investigar os possíveis problemas como: extravio, roubos e avarias, dentre outros.

Isso vai impactar o financeiro e vão sobrar mais recursos que poderão ser investidos em outras áreas da empresa, como trocar o maquinário, por exemplo.

Desconhecer fornecedores confiáveis

Quantas empresas não conhecem a tática de negociação ganha-ganha e perdem oportunidades de ampliar a estratégia de negócios? É importante buscar e atrair parcerias com empresas que apoiem as causas sociais. Isso vai aumentar a sua credibilidade perante a sociedade e seus clientes.

Da mesma forma, contratar um fornecedor que tem zelo pela sustentabilidade é garantia de insumos e matérias-primas produzidas de acordo com os padrões rigorosos de governança corporativa. Ou seja, é uma cadeia de valor que vai refletir na entrega de confecções de qualidade para o seu cliente final.

Gerir a indústria de confecção manualmente

Um dos maiores erros cometidos pelos gestores é acreditar na gestão manual e manter os livros e planilhas financeiras preenchidas sem automatização. Ao fazer isso, a mão de obra que poderia ser utilizada para a produção fica envolvida com tarefas passíveis de automatização.

Ao entender o quanto a gestão do estoque é relevante fica fácil perceber que a sua implementação não é tão difícil quanto parece e só trará bons resultados no funcionamento geral do seu negócio. Vimos também os erros que muitos gestores cometem e que poderiam ser evitados com um investimento confiável de um software.

Automação de restaurantes: 4 vantagens que você não pode negar

Automação de restaurantes: 4 vantagens que você não pode negar

Automação

Os sistemas de gestão de negócios estão cada dia mais baratos e fáceis de serem utilizados. Em todo tipo de negócio existem soluções digitais que podem ajudar na administração e diminuição de erros.  Do controle financeiro até as funções mais operacionais, um bom software de automação de restaurantes oferece alternativas bem interessantes para que se possa reduzir os desperdícios e aumentar o profissionalismo da sua empresa.

Se você ainda não está muito certo se a automação de restaurantes vale mesmo a pena, veja esta lista de vantagens que selecionamos a seguir!

1. Agilidade no atendimento

Sem sombra de dúvidas, olhando pelo lado do cliente, um dos principais benefícios da automação de restaurantes é o aumento da velocidade no atendimento.Considerando um modelo tradicional de funcionamento, os garçons precisam passar nas mesas colhendo os pedidos e depois levar as comandas até a cozinha. Depois, voltam para buscar os pedidos e servir os clientes.

Podendo fazer os pedidos diretamente da mesa, existe uma grande economia de tempo de maneira que o garçom somente precisa ir à cozinha para buscar os pratos já preparados. A princípio isto pode não parecer muita coisa, mas, na prática, existe uma economia de tempo gigantesca.

Pense que cada vez que um cliente faz um pedido ou troca, por exemplo, a escolha do acompanhamento, o garçom precisa voltar à cozinha. Muito tempo é gasto somente para levar a informação.

Além disso, se muitas mesas estiverem ocupadas, provavelmente o garçom vai pegar vários pedidos de uma só vez, o que significa que o primeiro pedido será levado à cozinha junto com o último, o que faz com que o tempo de espera fique desproporcional, além de correr o risco de os pedidos serem preparados na ordem errada.

Tudo isso sem falar que a cozinha acaba recebendo várias comandas de uma só vez, o que sobrecarrega os funcionários.

2. Melhoria da gestão do negócio

A gestão de restaurantes feita de maneira manual, assim como qualquer outro negócio administrado desta maneira, é lenta e sujeita a falhas humanas. Por mais organizado que seu estabelecimento possa ser e por mais metódica que seja a forma de administrá-lo, sempre existirá uma margem de erro enquanto tudo não é automatizado.

Com a automação de restaurantes você conseguirá ter muito mais controle e uma visão estratégica bem melhor sobre vários aspectos.

Gestão de fornecedores

Com a automação de restaurantes você também conseguirá enxergar melhor e mais rapidamente os valores pagos a cada fornecedor, podendo assim tentar melhores negociações. Também poderá acompanhar de maneira mais profissional todas as suas compras.

Análise financeira

Todo gestor precisa estar muito bem alinhando com os seus controles financeiros internos. Saber como anda o fluxo de caixa, monitorar a inadimplência, valores totais de faturamento, margem de lucro e outras informações extremamente relevantes do cotidiano.

Fazer tudo de maneira integrada e digital vai economizar muito tempo e também proporcionará muito mais assertividade de cada um destes indicadores, já que a margem de erro dos controles manuais é bem grande se comparada a uma ferramenta de gestão automatizada.

Controle de estoque

Sem a necessidade de ficar conferindo fisicamente seu inventário o tempo todo, um bom relatório de estoque consegue te municiar com as informações necessárias para que possa montar a sua programação de compras sem correria e necessidades de última hora.

Uma boa gestão de estoque também te ajuda a evitar desperdícios com perdas de produtos por tempo de validade, roubos e acondicionamento indevido de alguns itens.

Controle da produção

Um sistema para automação de restaurantes você consegue proporcionar um melhor entendimento de como a sua produção funciona. Isto significa medir e entender de maneira mais fácil quais são horários de pico, valor médio dos pedidos, tempo médio do giro das mesas e até fazer uma comparação do que foi comprado e servido, descobrindo, desta forma, o seu nível de desperdício.

Informações como estas são fundamentais para uma boa gestão. É possível conhecer melhor o que os clientes querem e o que pode ser aprimorado para que todos fiquem mais satisfeitos: tanto os consumidores quanto o seu negócio.

3. Eliminação de erros com a automação de restaurantes

Na hora de fechar a conta de uma mesa não é raro que um ou outro cliente queira discutir os pedidos que estejam sendo cobrados.

Pode ser um chope pedido que não tenha chegado, um suco cobrado a mais, uma sobremesa ou qualquer outra coisa do tipo. A questão é que a margem de erro existe e nenhum garçom poderá afirmar com toda certeza que lembra exatamente o que cada pessoa pediu. Por isso, no final, quem acaba arcando com o prejuízo é o estabelecimento.

Este tipo de situação acaba sendo muito mais normal do que deveria e, sem perceber muito bem, a margem de faturamento e o lucro do seu negócio podem estar sendo afetados de maneira significativa.

Com um serviço informatizado, pedidos sendo feitos instantaneamente e chegando até o cliente com mais velocidade, as chances de alguém se enganar ou ter de repetir o pedido para outro garçom ficam bem menores.

4. Cardápio digital

É muito pouco apresentável ter um cardápio rabiscado, com etiquetas ou outras marcações para atualização de preços, pratos ou qualquer outra informação.

Se você tiver um menu que varia entre as refeições ou durante os dias da semana, talvez tenha um cardápio muito grande ou precise ficar alternando.

É possível resolver este tipo de situação com um bom cardápio digital. Os preços podem ser alterados a qualquer momento, a lista de opções, observações e até a criação de promoções fica mais fácil de ser feita.

Não há desperdício com impressão de material que será descartado no decorrer do tempo e você pode também incluir várias fotos de todos os pratos.

Como pode ver, os benefícios da automação de restaurantes são vários e bastante significativos. Eles trazem vantagens tanto para donos e gerentes dos estabelecimentos como ajudam a melhorar bastante a experiência de consumo dos seus clientes.